29 de março de 2010

RECUPERAÇÃO

Tenho recebido muitas mensagens de apoio e consideração.

Muito obrigado pela atenção, a vossa amizade significa muito para mim.

Queria dizer que a natureza deste acidente deixou-me traumatizado, foram ferimentos graves numa altura muito especial da minha vida.

Mas agora já estou mais animado e a recuperar bem das mazelas.

Penso voltar aos treinos daqui a 2 semanas, o meu objectivo será marcar presença no WRE, evento do COC..

Mais uma vez obrigado a todos.

6 comentários:

bo disse...

É isso mesmo Daniel, Força! Como já te tinha dito apesar do acontecimento me ter deixado abalado durante todo o fim de semana, talvez por sentir que se podia ter evitado tal situação, espero do fundo do coração e acredito que dia 17 o animo já seja outro.
Abraço
bruno oliveira

Nuno disse...

Dani,
A coisa é assim: - incha, desincha e passa! Quero rapidamente voltar a ver-te a fazer regos nos trilhos.
Grande abraço, Nuno Neves

Anônimo disse...

Boa noite, Daniel.

Lamento o que se passou contigo e acredito que nesta situação qualquer pessoa estaria em estado de choque. Não é para menos, pois afinal, o resultado podia ter sido bem pior. Como qualquer outro atleta desta modalidade também já vi alguns pinheiros bem de perto, apesar de andar nisto há pouco tempo. Quem não viu? É um risco, mas sabemos que faz parte. É bom saber que estarás aí brevemente e desejo-te uma recuperação rápida e total.
Força!
Abraço e até um dia destes, num monte qualquer...

Cláudio Tereso disse...

Lá nos veremos.

Leva uma embalagem XL de kleenex, acho que não vais aguentar a onda de apoio sem a gastar :D

Ana disse...

É realmente arrepiante a descrição do acidente. Ainda bem que tudo acabou bem, na medida do possível, e já faz parte do passado.
Votos de rápida recuperação e felicidades para a Marisa e para o novo futuro atleta de Orientação (já nasceu?).
Um abraço para toda a família!

Ana Carreira

Luisa disse...

Respondendo à Ana, o David ainda não nasceu !!!
Ele "sentiu" esta atrapalhação toda e achou por bem ficar mais um pouco, para ver se os braços do pai recuperam mais qualquer coisa, de maneira a poderem acolhe-lo e pegar-lhe ao colo.

O m/ obrigado por todo o v/ apoio.

A avó Luisa